Se há coisa pela qual somos loucos aqui na Wiz é por música. Por isso desde há 3 anos abraçamos com especial entusiasmo o projecto da plataforma online do Concurso EDP LIVE BANDS. A iniciativa divulga e promove bandas amadoras – e premeia a grande banda vencedora com uma actuação no Festival NOS ALIVE, no Festival Bilbao BBK Live – e ainda a edição de um disco pela Sony Music.

Live!

A Homepage: este ano a iniciativa acontece também no Brasil

Depois de dois anos em Portugal, em 2016 o EDP Live Bands arrancou com a primeira 1ª edição no Brasil em simultâneo com a 3ª edição portuguesa – e a cada ano que passa os números são cada vez mais surpreendentes:

  • de 300 para mais de 1.100 bandas inscritas
  • de 20.000 para mais de 80.000 votos de pessoas únicas
  • de 100.000 para mais de 550.000 visitas ao site (durante o período de um mês)

O que conta é mesmo a música e por isso as regras são bastante simples:

  1. As bandas inscrevem-se com as suas informações e vídeos;
  2. O público e um Júri especializado votam nas bandas para eleger finalistas;
  3. As bandas finalistas actuam num concerto onde é eleita a grande vencedora;
  4. A grande banda vencedora actua nos tais festivais e edita um disco e ganha fama e fortuna e vive feliz para sempre a fazer aquilo que mais gosta na vida (poderá haver algum exagero neste tópico);

Mesmo com regras simples o nosso desafio é exigente e, ao longo das três edições dos últimos três anos, temos trabalhado continuamente em diversas frentes para proporcionar uma experiência cada vez melhor às bandas, ao júri e ao público votante. Mais concretamente, temos trabalhado:

  • No desenvolvimento do Backstage (a área privada das bandas) – que lhes permite por exemplo gerar os seus próprios cartazes (.pdf) e imagens para posts e perfis de social media, no fundo “materiais promocionais” para angariação de votos;
  • No aperfeiçoamento de um Backoffice fluído e funcional – para a organização do evento aprovar ou rejeitar bandas e controlar os votos;
  • Na garantia da qualidade e idoneidade do concurso – reforçando a rapidez de resposta do site, a capacidade de suportar picos de tráfego e a robustez do backend para “aguentar” todas as (muitas) tentativas de hacking;
  • Na visibilidade da iniciativa – com trabalho de desenvolvimento de conteúdos, Search Engine Optimization e funcionalidades de partilha nas redes sociais;
Live!

As bandas finalistas em concerto

A expansão do Concurso EDP Live Bands para o Brasil subiu muito a parada (em bom brasileiro) e o desafio tem sido tão árduo quanto recompensador. É bom ver (e sobretudo ouvir) a qualidade das bandas participantes e pensar que, algures ali atrás nos bastidores, há uma pequena mãozinha da Wiz que também tem ajudado a dar um empurrão aos artistas que mais merecem.

Visitem o site EDP Live Bands.

Há alguns anos que B!monada é um dos clientes cá da casa. Trabalhamos as redes sociais da marca desde a altura em que só havia B! Ice Drinks. Foi com orgulho que acompanhámos o seu crescimento, desde o lançamento de novos sabores à criação de uma nova gama de produtos.

Wiz_blog_B!monada

Foi para este cliente que criámos o projecto que vou apresentar mais abaixo. Mas primeiro, imagina o seguinte cenário:

Estás num autocarro lotado de gente, recebes uma chamada e precisas mesmo de dizer uma coisa mega importante mas que não queres que toda a gente saiba. 

O que fazes?

1 – Pões a mão à frente da boca, baixas o tom de voz e dizes o que tens a dizer – como se fosses o elemento mais secreto do MI6? 

2 – Sais na próxima paragem, apesar de estares a quilómetros do destino, só para falares à vontade? 

Já assisti a cenas destas, eu própria posso já ter protagonizado uma ou outra (não revelo qual). E sei que não é justo, sobretudo depois de um dia de trabalho ou de aulas na faculdade – em que já nem te lembras do teu nome e queres mas é sopas e descanso.

Vá, fica tranquilo… nós temos a solução. Para além de ser grátis, não precisas de queimar as pestanas para falar como um mestre.

No final do ano passado fomos desafiados a criar um idioma exclusivo para a marca B!monada. Ora tendo esta marca uma comunicação irreverente, o resultado final tinha de ser no mínimo diferente.

Adivinhava-se um processo difícil (e foi). Não nos podemos esquecer que uma língua é um organismo vivo, tem uma série de vicissitudes e singularidades – chegando a demorar décadas (ou até mesmo séculos) a construir.

Após debruçar-me sobre guias de idiomas menos usuais e fazer uma série de testes e combinações… nasceu o B!monês – o idioma oficial dos fanáticos de B!monada.

Através do site e da App “B!monês de Bolso” (desenvolvida pela Carbon Bold para Android e iOS) podem traduzir e converter qualquer mensagem entre Português e B!monês. Wiz_blog_B!mones

Vá, vão lá experimentar. E se o fizerem através da App, ainda podem tentar a vossa sorte no passatempo desta semana.

Aqui na WIZ todos os dias ajudamos alguém a ajudar o Planeta Terra. A tarefa pode parecer uma coisa do outro mundo, mas é bem mais simples do que possam imaginar.

A resposta está neste vídeo em que as minhas palavras e os desenhos da Diana, ganharam vida graças à voz da Inês Carvalho, à sonorização do João Tiago e à animação do João Lagido (Sponge).

A Missão POWER UP é um projecto educativo da Galp Energia. Tem como objectivo desafiar as escolas do 2.º e 3.º Ciclo a tornarem-se mais eficientes a nível energético. Como? Envolvendo toda a comunidade escolar através de acções feitas na escola.

Esta não é a estreia dos Wizards nos projectos educativos da Galp Energia. Para além de trabalharmos a Missão POWER UP desde o primeiro dia, e termos desenvolvido a identidade deste projecto (naming e logotipo), também temos espalhado a nossa magia pela Missão UP e o Galpshare.

Por falar em Missão UP, sabiam que foi esta a origem da Missão POWER UP? Pois é, este projecto destinado aos alunos do 1.º Ciclo teve tanto sucesso que a Galp Energia decidiu alargá-lo ao 2.º e 3.º Ciclo.

Tudo isto para vos dizer que, depois da edição zero no ano-lectivo passado, a Missão POWER UP está de regresso e traz novidades. Querem saber quais?

1. Refizemos algumas áreas do site para facilitar ainda mais a experiência do utilizador.

wiz_missaopUP

2. O Leandro transpôs para Apps Mobile (Android/iOS) os jogos que já tinha criado para a Missão POWER UP, a partir dos conceitos do Gil d’Orey.

Wiz_blog_apps

3. E ainda programou um jogo novinho em folha para a malta se divertir: o POWER MONSTERS.Wiz_blog_monster

Mas não ficamos por aqui: como ajudar o Planeta deve ser um dever de todos, este ano vocês também vão poder jogar e doar parte da vossa pontuação a uma Escola à vossa escolha. Neste momento ainda não é possível doar parte da pontuação, por isso eu aviso-os assim que a função estiver disponível. Combinado?

Vá, de que estão à espera? Venham daí conhecer este projecto e também o nosso trabalho no Facebook Missão POWER UP.

Wizards animados com os 5 troféus que conquistámos ontem dos Prémios Design e Prémios Criatividade da Meios & Publicidade.

tanta gente bonita

Projecto 2 Faces
Prémio Design > Categoria Responsabilidade Social
Design > Categoria Site > Menção Honrosa

Freedom Dictionary
Prémio Design > Categoria Responsabilidade Social
Design > Categoria Site > Menção Honrosa
Prémio Criatividade > Categoria Responsabilidade Social > Prata

Bom trabalho, malta.

Aconteceu há uma mão-cheia de anos atrás.
A Wiz foi convidada para o concurso de uma operadora móvel que queria entrar nas redes sociais, especialmente no Facebook.

O Facebook era a 2ª maior rede social em Portugal, logo a seguir ao Hi5.
Ainda era uma experiência, uma coisa nova e um sítio onde se encontravam mais vezes os amigos do que as marcas.
A coisa tinha de ser bem pensada.

Com alguma pesquisa (não foi preciso muita), comprovámos o que estava a acontecer com a concorrência que já tinha posto um pé no Facebook. Estava a sofrer o que sofrem as marcas com uma forte componente de serviço a clientes quando entram numa comunidade online pouco madura: um verdadeiro espancamento.

Basicamente, toda a minha boa gente que tinha questões pendentes – ou quaisquer outros motivos de reclamação – aproveitava
os murais das marcas para revelar ao mundo a sua insatisfação. Tanto em Portugal como lá fora. E não eram nada meiguinhos.
Com a nossa Marca não ia ser diferente. Tínhamos de ter tacto.

Então apresentámos talvez a ideia mais absurda, arrojada e arriscada que alguma vez saiu da Wiz:
um plano maquiavélico de manipulação mental cujos resultados seriam difíceis de prever.

Levas tu ou dou eu?

Ilustração: Virgílio Peres

Tudo começa com muito trabalho prévio nos bastidores. No Serviço a Clientes da nossa Marca recrutamos e formamos 20 colaboradores para participarem num projecto secreto. Nome de código: PayBack Team. Cada membro desta equipa recebe formação em Redes Sociais e cria um perfil pessoal no Facebook – para fins profissionais.

Entretanto, o Serviço a Clientes da Marca sofre um ataque. Um bando de galinhas invade os escritórios.
Obra de um cliente frustrado, pois claro. O caos é generalizado.
Naturalmente, o vídeo da “câmara de segurança” vai parar ao Youtube. O acontecimento espalha-se e gera burburinho.
Mas calma, faz tudo parte do nosso plano.

A Marca responde ao “ataque”.
Lança um microsite dedicado a todas as pessoas com vontade de fazer maldades aos colaboradores do seu Serviço a Clientes.
Neste microsite, através de pequenos jogos full vídeo, os Clientes podem exorcizar os seus demónios: disparar um canhão de tomates aos colaboradores, atingir alvos que abrem alçapões e lançam colaboradores à água, mexer muito depressa o rato para criar uma corrente eléctrica que dá pequenos choques aos colaboradores. E por aí fora.

Mais importante ainda, o microsite inclui mecanismos para os clientes da nossa Marca submeterem as suas experiências menos positivas com o nosso Serviço a Clientes. Os testemunhos submetidos no micro-site são analisados e uma série de clientes são Convidados a participar num evento… o PayBack Day.

Chega o Grande dia do PayBack Day, o clímax do nosso plano.
À entrada deste evento, os Clientes convidados são surpreendidos com o último grito dos gadgets: um telemóvel 3G, oferta da Marca, carregado e pronto a partilhar as experiências do dia.

O evento é festa e uma aventura, uma mistura de Jogos sem Fronteiras e Wipeout.
Os Convidados e a PayBack Team são apresentados e misturados em equipas. Passam um dia em cheio numa série de jogos e dinâmicas de grupo.

Vingança! Mas só a brincar...

No meio disto tudo contamos que venha à tona uma coisa típica da Natureza Humana, a Empatia. É a tendência que temos para “colocar-nos no lugar do outro” quando o conhecemos um bocadinho melhor.

Esta é a nossa grande aposta: criar empatia entre os Clientes e o Serviço a Clientes. Dizem que é uma das formas mais eficazes de reduzir o ímpeto nas reclamações inflamadas de clientes para empresas.

Fruto da Empatia, neste dia de loucura, talvez os nossos Clientes partilhem fotos e vídeos com o seu telemóvel 3G novinho em folha – e assim contribuam para criar conteúdos positivos para a Marca.

Talvez estes Clientes – que são os mais propensos a inflamar as redes sociais – realizem que o Serviço a Clientes é feito por pessoas de carne e osso – como eles próprios. Criar esta percepção é um gatilho psicológico extremamente eficaz para reduzir tensões.

Talvez os Clientes adicionem um ou outro membro da PayBack Team à sua lista de amigos – e a partir daqui lhe peçam apoio personalizado sempre que precisarem. Talvez a coisa continue a crescer por aqui. Se cada um dos 20 membros da PayBack Team prestar Apoio Personalizado a 100 destes novos Clientes-Amigos, são menos 2.000 pessoas interessadas em despejar frustrações nas redes sociais da Marca.

Talvez quem sabe, algumas destas 2.000 pessoas até nos ajudem no que mais precisamos: defender a Marca do espancamento que nos aguarda.

Talvez sim ou talvez não – porque esta coisa da comunicação, especialmente nas redes sociais, ainda hoje está muito longe de ser uma ciência. Mas uma coisa é certa, todos precisamos de amigos quando nos espera um espancamento.

 

Francesco Franchi: On Visual Storytelling and New Languages in Journalism from Gestalten on Vimeo.

Francesco Franchi em entrevista para a Gestalten Tv fala-nos um pouco do seu processo de trabalho enquanto Director Criativo na IL – Intelligence in Lifestyle.O mesmo diz-nos na sua entrevista, que o essencial para o sucesso do seu trabalho é a paixão pelo mesmo.
É essa mesma paixão que comprovamos que existe no seu excelente trabalho.

02.11.11
Flow Festival

Flow Festival 2011 from Tsto Creative on Vimeo.

O Flow Festival é um festival de música que ocorre em Helsínquia, na Finlândia, em que traz variados músicos e artistas consagrados e novas promessas do país, assim como do resto do mundo.

Toda a identidade da edição de 2011 é da responsabilidade da agência criativa Tsto, em que o vídeo é uma pequena amostra de parte desse trabalho.

A conhecer também, será o site produzido pela mesma agência para o festival.