2 FACES é uma exposição que inaugura a 14 de Julho, às 18h30, no Cinema São Jorge, e que estará aberta ao público até 31 de Julho.

2 FACES revela 10 histórias de pessoas que tiveram um passado problemático e “recuperaram a face”, exprimindo a representação de duas forças que residem no indivíduo: capacidade de transformação e a força para agir. Com o objectivo de retratar a capacidade de mudança inerente ao ser humano, 2 FACES explora a expressão “ter duas caras”, que remete para a ideia de desconfiança, mas que também pode ser interpretada como sinónimo de uma renovação onde aprendizagem passada contribui para criação de um futuro diferente.

A exposição 2 FACES ganha expressão sob três formas primordiais de retrato: a fotografia, a entrevista e o desenho.

As fotografias e entrevistas (presente) recolhidas são entregues a 10 ilustradores profissionais que, através do desenho (passado), completam a dicotomia de cada pessoa.

As ilustrações estão a cargo dos ilustradores portugueses Afonso Cruz, José Carlos Mendes, Nuno Saraiva, Pedro Carmo, Pedro Gonçalves, Pedro Zamith e Rui Morais, dos espanhóis Antónia Santolaya e Enrique Flores e do pintor Ricardo Paula.

As fotografias são da autoria de Luís Mileu, co-autor do projecto com Ricardo Henriques numa parceria com a revista CAIS.

2 FACES tem o apoio da EGEAC, do Movimento SIM e de várias entidades de solidariedade. Quanto à produção teve o apoio da Ocyan, da agência WIZ que fez o sítio e do atelier MAGA que criou toda a imagem gráfica.

A exposição é completada com o site interactivo que fornece mais pormenores sobre cada artista e sobre as vidas de Luís, Josinda Mário, Anabela, Amílcar, Ilda, José, António, Manuel e Maria.

ASK

For the really bad days, for the days when you want to quit, when you feel like everything you do is shit, when you feel your self-esteem plummet, when you decide that you would rather wait tables for a living, when you start to think you will never make a living making art, when you are working on something and feel like you hate it more than you’ve ever hated anything in your life, when someone makes an offhand remark about your work and afterwards you feel dejected, when you wish you had gone to school for accounting, when you start to believe that maybe your family was right, when you want to lie in bed for a month and eat chips.

It pays to have a sense of humor.

The artist’s survival kit offers some help .

How to feel miserable has an artist

Vasco Mourão

Os desenhos são feitos apenas com uma caneta, papel e tempo. Muito tempo…

São geniais as ilustrações do arquiteto português – que vive em Barcelona – Vasco Mourão, no seu blog Zulmira. Segundo o autor, o blog mostra uma parte de uma série maior que está sendo preparada para exposições.

“Comecei a desenhar estas construções há um ano nas viagens de metro, e tive de encontrar um tipo de desenho que pudesse fazer por acumulação. Cada viagem um pouco mais. Serviu-me para encontrar o traço e o tema. Agora luto com formatos muito maiores e tento não ter demasiados problemas para saber quando o desenho está mesmo acabado…”